sábado, 17 de agosto de 2019

Governadores apoiam nova previdência para estados e municípios

Os governadores das 27 unidades da federação decidiram apoiar a proposta de Emenda à Constituição “paralela” à Reforma da Previdência que cria novas regras previdenciárias para estados e municípios cujo texto deve ser relatado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Segundo o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, uma carta formalizando a decisão tomada pelo Fórum Nacional de Governadores, que está reunido em Brasília, será entregue ainda hoje ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Os governadores contam ainda com o compromisso de Alcolumbre de aprovar a proposta em um prazo de 15 dias, em troca de apoio ao texto.

“O apoio dos governadores é no sentido da PEC paralela, já com o indicativo do presidente do Senado Federal que essa aprovação – e aí ele vai discutir com os líderes do Senado – em um prazo bastante rápido. Segundo ele, em um prazo de 15 dias, o que nos colocaria na Câmara dos Deputados para votar até o final do ano”, afirmou Ibaneis.

Ainda segundo Ibaneis, o documento a ser entregue a Alcolumbre traz a ressalva de que governadores de partidos de esquerda não concordam com alterações em pontos como o Benefício de Prestação Continuada (BCP) e a aposentadoria rural, por exemplo.

Ibaneis reconheceu que o desejo de alguns governadores era que a inclusão de estados e municípios na reforma da Previdência ocorresse de forma imediata. Entretanto, como o o debate já avançou muito, nesse momento, o retorno da proposta à Câmara dos Deputados seria “um retrocesso institucional”. Ainda de acordo com o governador do Distrito Federal, assim como ocorreu no primeiro turno de votação da matéria na Câmara, os governadores vão mapear os votos de suas bancadas no segundo turno na Casa e antes da votação no Senado.

Questionado sobre o sucesso que a PEC paralela teria no Parlamento, especialmente na Câmara, onde regras mais duras para aposentadorias de servidores municipais e estaduais enfrentam resistência de deputados que temem desgastes com seu eleitotrado, Ibaneis disse que confia na articulação feita pelo presidente do Senado e na força das bancadas no Congresso.

Histórico

O Fórum Nacional de Governadores é coordenado pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. Esta é a sexta edição do encontro. A primeira ocorreu ainda no período de transição e contou com a presença do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

Desde então, além dos chefes do Executivo, o encontro tem reunido representantes importantes do governo federal, como o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

Ao longo dos encontros em Brasília, os governadores discutiram temas diversos, como o pacto federativo e o marco legal do saneamento básico. As reuniões têm ocorrido bimestralmente, com pautas definidas previamente e separadas por afinidades temáticas, distribuídas entre os poderes Executivo, Legislativo ou Judiciário.

Por Karine Melo – Repórter da Agência Brasil 
Foto: sindipublicos.com.br

Comdica realiza I Encontro da Juventude Vitalina

Jovens acompanhados por projetos e instituições assistenciais de Caruaru tiveram um dia inteiro de atividades na segunda-feira (05) durante o I Encontro da Juventude Vitalina de Caruaru. O evento foi realizado no Santuário das Comunidades, no Sítio Juriti, zona rural do município, e teve a ver com as ações do Projeto Juventude Vitalina, realizado pela Prefeitura de Caruaru, através da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, por meio do convênio com o COMDICA e financiamento da Fundação Itaú Social. O encontro teve o objetivo de realizar um diagnóstico da situação de violação dos direitos dos jovens e adolescentes, além de contribuir para o estímulo do protagonismo juvenil.

Esse primeiro encontro foi de socialização das atividades que vêm sendo desenvolvidas nas oficinas ao longo dos seis primeiros meses deste ano do projeto, onde foi trabalhado o tema: “O Olhar do Jovem Sobre a Cultura”. A programação contou com uma roda de conversa no horário da manhã onde foi desenvolvida a temática: “Protagonismo Juvenil Cidadania e Democracia”, e com apresentações culturais. O horário da tarde foi reservado para a realização das oficinas com facilitadores que debateram a importância dos conselhos e temas relevantes.

A maneira como o jovem retrata a comunidade na qual está inserido também foi trabalhada no encontro, assim como a cultura do barro como instrumento de transformação social, hip hop enquanto movimento artístico em vista do empoderamento social, a arte do pífano – produção, cultura e identidade, a percussão na cultura regional, o karate como embasamento nos princípios filosóficos e meio de se tornar um protagonista por meio do esporte, e uma oficina sobre diagnóstico infanto-juvenil do município de Caruaru.

O período da tarde também foi para partilhar os conhecimentos que vem sendo desenvolvidos nas oficinas do início do ano até agora, e também de planejar as ações do segundo semestre. Participaram os adolescentes e jovens do projetos acompanhados pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Fernando Lyra, Centenário, Bonança, Casas de Acolhimento II e III e Centro Social São José do Monte. “Foi um momento de potencializar o protagonismo juvenil no sentido de contribuir para a autonomia dos adolescentes e jovens participantes, trazendo realidades distintas num verdadeiro intercâmbio cultural, buscando também a integralidade dos serviços que trabalham com esse público para fomentar a participação social da juventude caruaruense”, destacou a gerente de Proteção Social Especial da SDSDH, Thamires Lívia.

“Os jovens puderam conduzir, organizar o evento, e estarem à frente das atividades que foram desenvolvidas, então o saldo foi muito positivo por parte dos próprios jovens nesse momento de convivência em que eles puderam conhecer a realidade que se faz presente na vida uns dos outros, que são contemplados pela proposta do projeto. Foi um momento de convivência e de troca de experiência”, ressaltou a coordenadora do Juventude Vitalina, Diana de Assis.

Foto: Jorge Farias

Prefeitura de Caruaru abre Serviço de Convivência na Vila Canaã e atendimentos do CadÚnico (Bolsa Família)

A Prefeitura de Caruaru, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDSDH), implantou na Vila Canaã, comunidade rural do município, uma unidade do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e atendimentos do CadÚnico (Bolsa Família). Os moradores já podem contar com a comodidade de ter na porta de casa o mesmo serviço prestado pelos CRAS, sem precisar também ter que se deslocar até à sede do Posto de Atendimento do CadÚnico que fica no bairro Maurício de Nassau, área central do município, para tirar dúvidas, por exemplo, sobre BPC e Bolsa Família.

O local conta com uma equipe técnica especializada para atender a essas e outras demandas, além de oferecer ações de educação, oficinas culturais, como a de capoeira que já está com inscrições abertas para as crianças e jovens da localidade. Quem tem entre seis e 17 anos já pode fazer a inscrição para a oficina. Basta ir acompanhado do responsável, munido de documentação (CPF, RG, Cartão do SUS e Nis), junto com o RG, CPF, NIS e comprovante de residência do responsável. A unidade da Vila Canaã fica localizado na Avenida Canaã, n 38, vizinho à Farmácia do Povo. O horário de atendimento é das 07h às 13h.

IEL-PE seleciona estudantes do ensino médio para vaga de estágio em Caruaru

O segundo semestre do ano letivo começou e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL-PE) já está selecionando estudantes do ensino médio para uma oportunidade no mercado de trabalho.  A vaga exige dos candidatos conhecimento básico no Pacote Office e disponibilidade de seis horas por dia, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h. A remuneração oferecida é de R$ 700 + auxílio transporte de R$ 60 por mês. Os interessados devem encaminhar seus currículos para o e-mail: caruaru@ielpe.br.

Mudanças no cenário empreendedor é foco de discussão de especialista

Empreendedorismo se tornou um assunto bastante discutido nos últimos tempos, afinal, empreender nunca foi fácil, mas no Brasil é ainda mais desafiador, devido o aumento de 70% de brasileiros que sonham em abrir um negócio próprio.

De acordo com o Global Entrepreneurship Monitor (GEM), apenas no ano de 2016, cerca de 36,4% de brasileiros entre 18 e 64 anos passaram a conduzir algum tipo de atividade própria, o que se traduz em 49,3 milhões de empreendedores, segundo os dados fornecidos. Percentual esse que tende a crescer mais, já que com as dificuldades econômicas e o mercado em crise, diminuem os números de empregos e oportunidades formais, sendo o empreendedorismo uma alternativa para ter remuneração.

No Brasil há duas vertentes, sendo o empreendedorismo de oportunidade e necessidade, que mesmo com definições distintas, possuem o mesmo objetivo, de darem certo e terem lucro no final do mês. Não basta apenas ter por trás pessoas com ideias inovadores, iniciativa e predisposição de enfrentar os riscos que a profissão está sucinta. O atual cenário para empreender não é um dos melhores, mas é o suficiente para que empresas boas sejam construídas e para isso, existem cursos e ferramentas que auxiliam no processo de idealizar tanto o projeto, como sua execução na prática. E pensando no crescimento de pessoas interessadas sobre tal área, a Faculdade Esuda está promovendo em agosto três cursos sob comando do palestrante Dr. Fernando Pontual acerca do assunto, “Empreendedorismo não é tão simples como pensam, mas também não é impossível. Saber sua real definição e ferramentas que se podem usar para alavancar o negócio é o início e com certeza fará total diferença no mercado atual”, declarou o Dr. Fernando.

O primeiro “Empreendedorismo Corporativo em Tempos de Mudanças”, que abordará de forma mais teoria qual o perfil de um empreendedor corporativo, fomentando ideias de planejamento e ação. E para aprofundar mais no tema, a Faculdade estará realizando os cursos, “Inovação Empresarial-Uso do Método Scamper”, que se trata de uma técnica que auxilia na definição de soluções inovadoras, além de evitar que os produtos e/ou serviços oferecidos se tornem ultrapassado. Por último o curso “Transformando Ideias em Ações com 5W2H”, uma sigla que na verdade, é um cheklist de atividades especificas de uma empresa, que devem ser desenvolvidas com bastante eficiência e clareza por todos da equipe, sendo importante para negócios de pequeno, médio ou grande porte, pois ajuda a “trilhar” o melhor caminho para se atingir o objetivo proposto.

Os três cursos tem como público alvo pessoas interessadas em empreendedorismo, respectivamente nos dias 27, 13 e 20 de agosto, das 8h às 12h.

SERVIÇOS:

EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO EM TEMPOS DE MUDANÇAS

Data: 27 de agosto, das 8h às 12h.

Valor: R$20,00

Local: Auditório da Faculdade Esuda.

Endereço: Rua Bispo Cardoso Ayres, S/n – Santo Amaro – Recife.

Inscrição: http://www.esuda.com.br/geia_cursos/inscricao/inscricao.php

INOVAÇÃO EMPRESARIAL – USO DO MÉTODO SCAMPER

 

Data: 13 de agosto, das 8h às 12h.

Valor: R$20,00

Local: Auditório da Faculdade Esuda.

Endereço: Rua Bispo Cardoso Ayres, S/n – Santo Amaro – Recife.

Inscrição: http://www.esuda.com.br/geia_cursos/inscricao/inscricao.php

TRANSFORMANDO IDEIAS EM AÇÕES COM 5W2H

Data: 20 de agosto, das 8h às 12h.

Valor: R$20,00

Local: Auditório da Faculdade Esuda.

Endereço: Rua Bispo Cardoso Ayres, S/n – Santo Amaro – Recife.

Inscrição: http://www.esuda.com.br/geia_cursos/inscricao/inscricao.php

Acic promove oficina com abordagem na 3ª fase do eSocial

O mês de agosto será de integração à 3ª fase do eSocial através da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic). No próximo dia oito de agosto, a Acic promoverá uma oficina voltada para as empresas do Simples Nacional com a especialista em eSocial pela Nith Treinamento, Aline Portela. A capacitação trará as orientações  para que o público cumpra prazos, obrigações acessórias e procedimentos necessários para estar atualizado com o sistema federal. O evento será realizado das 8h às 17h, no Auditório da Acic.

Na oficina, será abordado o método descomplique o eSocial que tem o objetivo de capacitar os profissionais para a implantação do sistema a partir da análise de experiências práticas do mercado. “Com esse tipo de vantagem, não é exagero dizer que aqueles que dominam essa técnica têm mais chances de melhorar a performance pessoal e profissional, tornando-se um analista especializado em eSocial”, afirmou Aline Portela.

Quem participar da oficina receberá um certificado com carga horária de 8h. Para associados da Acic, o investimento é de R$ 50 e para não associados é de R$ 80. É necessário entrar em contato através do telefone (81) 3721-2725 para se inscrever e tirar dúvidas.

Serviço – 3ª fase do eSocial para empresas do Simples Nacional
Data: 08 de agosto
Horário: 8h às 17h
Local: Auditório da Acic Caruaru – Rua Armando da Fonte, nº 15, bairro Maurício de Nassau – Caruaru
Preço: R$ 50 (associados) – R$ 80 (não associados)
Inscrições: (81) 3721-2725

Petrobras aprova revisão da política de preços do gás de cozinha

A diretoria executiva da Petrobras aprovou hoje (5) a revisão de sua política de preços do gás liquefeito de petróleo (GLP) de uso residencial, o gás de cozinha, comercializado em botijões de até 13 kg, incluindo botijões de menor capacidade como, por exemplo, de 5 kg e 8 kg que já atendem à demanda por menores volumes.

Na nova política de preços de GLP, os reajustes passam a ser realizados sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise dos ambientes interno e externo.

Com essas alterações, fica extinto o mecanismo de compensação previsto na política divulgada em 18 de janeiro de 2018 para o preço do GLP envasado de até 13 kg, que considerava a média de cotações dos últimos 12 meses.

Preço de paridade de importação

A estatal informou que os preços praticados pela companhia passarão a adotar como referência o preço de paridade de importação (PPI), similar ao do GLP industrial/comercial, que inclui o preço do GLP no mercado internacional (Golfo do México, por exemplo) acrescido dos custos do frete marítimo, despesas internas de transporte e uma margem para remuneração dos riscos inerentes à operação.

Desta forma, os preços do GLP industrial/comercial e do residencial envasado em botijões de até 13 kg P13 passam a ter um alinhamento maior, embora mantido o atendimento à Resolução 4/2005 do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que “reconhece como de interesse para a política energética nacional a comercialização, por produtor ou importador, de gás liquefeito de petróleo (GLP), destinado exclusivamente a uso doméstico em recipientes transportáveis de capacidade de até 13 kg, a preços diferenciados e inferiores aos praticados para os demais usos ou acondicionados em recipientes de outras capacidades”.

Em nota, a companhia informou que os preços do GLP de uso industrial e do P13 foram reajustados hoje, passando a valer respectivamente R$1.953,10/toneladas e R$1.853,70/toneladas. “Esses valores representam uma redução média de 13,3% no preço do GLP industrial e de 8% no preço dos botijões de até 13 kg”.

Por Douglas Corrêa – Repórter da Agência Brasil

 

Votação da reforma da Previdência em segundo turno deve começar hoje

Assim como na votação em primeiro turno, serão necessários 308 votos para que a matéria seja aprovada e enviada ao Senado, onde também será analisada em dois turnos de votação.

proposta foi enviada pelo Executivo em fevereiro e aprovada em primeiro turno, por 379 votos a 131, no mês passado. Depois de quatro dias de debates, os deputados aprovaram quatro emendas e destaques e rejeitaram oito.

A primeira emenda aprovada pelos parlamentares melhorou o cálculo de pensões por morte para viúvos ou viúvas de baixa renda e antecipou o aumento da aposentadoria de mulheres da iniciativa privada.

Em outra emenda aprovada, foram suavizadas as regras para a aposentadoria de policiais que servem à União. A categoria, que engloba policiais federais, policiais rodoviários federais, policiais legislativos, policiais civis do Distrito Federal e agentes penitenciários e socioeducativos federais, terá uma regra mais branda de transição. Os homens poderão se aposentar aos 53 anos e as mulheres aos 52, desde que cumpram o pedágio de 100% sobre o tempo que falta para a aposentadoria.

Uma das mudanças no texto da reforma manteve em 15 anos o tempo de contribuição para os trabalhadores do sexo masculino do Regime Geral de Previdência Social (RGPS). Os homens, no entanto, só conquistarão direito à aposentadoria integral com 40 anos de contribuição, contra 35 anos de contribuição das mulheres.

O último destaque aprovado reduziu a idade mínima de aposentadoria de professores para 55 anos (homens) e 52 anos (mulheres). Também fruto de um acordo partidário, o destaque estabelece que a redução só valerá para quem cumprir 100% do pedágio sobre o tempo que falta para se aposentar pelas regras atuais.

Os acordos entre os partidos para aprovar concessões à reforma da Previdência reduziram para R$ 933,5 bilhões a economia estimada em 10 anos. Ao encaminhar a proposta ao Legislativo, o governo federal pretendia gerar uma economia de R$ 1,236 trilhão, também no período de 10 anos.

Articulações

Para garantir o número de votos necessários à aprovação da matéria, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) tem se reunido com representantes do governo e líderes partidários. A expectativa de Maia é mapear os votos e ver se há condições para encerrar a matéria na Casa até quarta-feira (7).

Oposição

Na votação em segundo turno, os partidos podem apresentar apenas destaques supressivos, ou seja, que retirem trechos do texto aprovado em primeiro turno.

A líder da minoria, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), afirmou que a oposição apresentará os nove destaques a que tem direito para tentar retirar pelo menos quatro itens do texto da reforma. Estão no foco de partidos da oposição a retirada de trechos como a pensão para mulheres, aposentadorias especiais, pensão por morte e as regras de transição.

“Vamos entrar no segundo turno esperando que, neste recesso, os parlamentares tenham sido sensibilizados nas suas bases para alguns temas que, na minha opinião, são muito cruéis”, disse Jandira. Segundo a deputada, a oposição trabalhará na “redução de danos” ao trabalhador.

Parlamentares de partidos da oposição ainda definem estratégias para obstrução da sessão que analisará a reforma e, assim, tentar adiar a votação do texto.

Senado

Nessa segunda-feira (5), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, disse, por meio de uma rede social, que a expectativa do governo federal é que reforma da Previdência seja analisada, em primeiro turno, no plenário da Casa até o dia 30 de setembro.

“Ainda hoje (5), conversei com o ministro da Casa Civil, Oxyx Lorenzoni, sobre a conclusão da votação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados  e a expectativa da chegada da proposta ao Senado. Onyx prevê a análise da Previdência no plenário do Senado até 30 de setembro”, afirmou Alcolumbre no Twitter.

Ainda segundo Alcolumbre, após a conclusão da votação da proposta na Câmara, a reforma será analisada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que tem 27 titulares e o mesmo número de suplentes. O relator da matéria é o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Entre as alterações previstas na Casa está a inclusão de estados e municípios na reforma. A tendência é que esse trecho, caso aprovado, tramite em separado para não causar impacto na tramitação do texto.

“Pessoalmente sou favorável à inclusão de estados e municípios. Acho até que é essencial. Estamos estudando com a nossa assessoria técnica qual é a saída que temos a aplicar e, em princípio, a ideia é uma PEC paralela. Aqui somos a Casa da Federação e é nossa obrigação cuidar disso. Uma das funções do Senado é manter o equilíbrio federativo”, defendeu Jereissati.

No Senado, não há tramitação da proposta em comissão especial, e o texto depende da aprovação de pelo menos 49 senadores nos dois turnos de votação.

Por Heloisa Cristaldo e Wellton Máximo – Repórteres da Agência Brasill
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Humberto e outros 5 ex-ministros da Saúde assinam manifesto em favor do SUS

As recentes investidas do governo Jair Bolsonaro contra o Sistema Único de Saúde (SUS), segundo a oposição, levaram seis ex-titulares da Pasta a assinarem um manifesto em que denunciam diversos retrocessos na área. O documento intitulado “SUS, Saúde e Democracia: desafios para o Brasil” é subscrito pelos ex-ministros Humberto Costa, José Saraiva Felipe, José Gomes Temporão, José Agenor Alvarez da Silva, Alexandre Padilha e Arthur Chioro. O documento foi entregue nesta segunda-feira (5) ao presidente do Conselho Nacional de Saúde, Fernando Zasso Pigatto, em Brasília.

“Agora, é um momento de forte resistência na área da saúde. Este é um governo que não tem qualquer compromisso com a população. Ao contrário, é um governo que pratica a política da morte. Tudo que é para favorecer a morte, esse governo defende. Age assim ao modificar a legislação para flexibilizar o uso das armas, age assim com as lei dos trânsito, com a liberação indiscriminada de agrotóxicos, com o incentivo ao tabaco e, por fim, com essa política para quebrar a universalidade do SUS”, afirmou o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE).

No documento, os ex-ministros criticam os cortes que vêm sendo realizados pelo governo na área da saúde pública e a fragilização da regulação do setor privado. “A visão hegemônica no governo e no parlamento, assentada sobre uma falácia, é a de que a saúde, em vez de investimento, é gasto e que a gestão em moldes empresariais, mesmo em um contexto de redução dos gastos, permitirá fazer mais com menos, ainda que isso comprometa a qualidade de vida e ameace a segurança dos cidadãos e famílias”, diz o texto.

Ao contrário dos cortes promovidos pelo governo, os ex-ministros defendem o aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde e a democratização do funcionamento do sistema, ampliando a participação efetiva do cidadão. “O SUS é uma conquista do povo brasileiro. Sua consolidação e aperfeiçoamento são eixos fundamentais para a sobrevivência do Estado democrático de Direito e na afirmação de políticas públicas de inclusão social”, afirma o manifesto .

Para centenas de manifestantes que vieram a Brasília participar da 16ª Conferência Nacional de Saúde, Humberto garantiu que a oposição seguirá engajada e denunciando todas as tentativas de retrocessos do governo Bolsonaro. “Quero dizer a vocês que naquele parlamento nós estamos lutando contra esses disparates e na defesa de um SUS que continue universal e gratuito e que seja para todos os brasileiros e brasileiras”, disse o senador.

Foto: Roberto Stuckert Filho

Na Fiepe, Silvio Costa Filho defende agenda Brasil

O deputado Silvio Costa Filho (PRB) participou de uma reunião com representantes do setor produtivo ontem (05). Durante o encontro, promovido pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), o parlamentar teve a oportunidade de falar sobre a reforma da previdência, da agenda legislativa para o segundo semestre, do novo pacto federativo, da situação econômica de Pernambuco, além de destacar a importância de uma agenda de desenvolvimento para o Brasil.

“Quando pegamos alguns dados como o Produto Interno Bruto (PIB), o emprego, além de outros indicadores, percebemos que Pernambuco está na em

uma situação diferente do Brasil. Infelizmente não vemos uma política de desenvolvimento econômico no Estado. Eu entendo que é preciso promover uma política industrial, com objetivo de fortalecer o setor e a economia do nosso Estado”, pontuou Silvio.

O deputado também destacou a importância de aguardar a proposta de reforma tributária do Governo Federal, para que possa ser unificada às propostas apresentadas na Câmara Federal e no Senado para discutir o tema de forma coletiva, por entender que a reforma tributária é fundamental para o país. “Estou confiante que vamos retomar o crescimento do Brasil com a agenda das reformas. Temos uma agenda que está sendo construída com a reforma da previdência, com a reforma tributária e com o novo pacto federativo”, destacou.

Além de se colocar à disposição para defender as pautas e demandas do setor, o parlamentar sugeriu a realização de uma reunião com toda a bancada federal para tratar da agenda legislativa do setor produtivo. O presidente da Fiepe, Ricardo Essinger, parabenizou a atuação do deputado Silvio Costa Filho pelo compromisso com a agenda do país e destacou a importância da reforma tributária para o setor produtivo. “Agradecemos a presença do deputado Silvio Costa Filho e vamos avançar com a sugestão de convidar a bancada federal de Pernambuco para discutir a pauta do setor e a reforma tributária, que é muito importante para o país”, destacou Essinger.

Silvio é presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Novo Pacto Federativo e tem defendido a retomada do crescimento econômico do país através da pauta das reformas e da valorização de estados e municípios. “Ao longo dos últimos meses eu pude me aprofundar nos indicadores econômicos do país que são preocupantes. A agenda das reformas não é do presidente Bolsonaro, é a agenda do Brasil”, frisou.

Publicidade

Facebook