sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Confiança da construção cresce 2,2 pontos em agosto, diz FGV

O Índice de Confiança da Construção (ICST), da Fundação Getulio Vargas (FGV), cresceu 2,2 pontos de julho para agosto deste ano e chegou a 87,6 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. Esse foi a terceira alta seguida do indicador, que atingiu seu maior patamar desde dezembro de 2014, quando havia ficado em 88,7 pontos.

A alta foi influenciada tanto pela melhora da situação corrente quanto pelas expectativas de curto prazo do empresariado da construção. O Índice da Situação Atual avançou 2,5 pontos e chegou a 77,6 pontos, maior patamar desde fevereiro de 2015 (81,4 pontos), resultado explicado em boa parte pela melhora da percepção sobre a situação atual da carteira de contratos.

O Índice de Expectativas cresceu 1,9 ponto e passou para 97,9 pontos, maior patamar desde janeiro de 2014 (99,1 pontos). Os dois quesitos deste índice contribuíram positivamente para o resultado: a demanda prevista nos próximos três meses e a tendência dos negócios nos próximos seis meses.

Para a pesquisadora da FGV Ana Maria Castelo, o resultado mostra que a percepção dominante entre os empresários é que o ambiente está mais favorável. Apesar disso, o Índice da Situação Atual ainda está, segundo ela, em um patamar que indica atividade baixa. Para ela, o ritmo se mostra lento e é insuficiente para alavancar a economia.

A FGV também destacou que nos últimos anos, o Programa Minha Casa, Minha Vida exerceu um papel fundamental de sustentação da atividade durante a crise. Mas, desde o início do ano, o contingenciamento da União tem levado à paralisação de obras “ou seja, o programa perde cada vez mais sua capacidade para atenuar os efeitos da crise”, observou Ana Maria Castelo.

Por Vitor Abdala – Repórter da Agencia Brasil
Foto: Arquivo Ag. Brasil

Curso de Informática Básica ganha destaque nas unidades da Funase

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), ligada à Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), vem oferecendo, em parceria com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), cursos de Informática Básica aos jovens atendidos na instituição. Só neste ano, 349 socioeducandos em internação provisória e em medidas de internação e de semiliberdade atendidos em unidades situadas no Grande Recife, na Zona da Mata, no Agreste e no Sertão participaram das aulas.

Programas como Word, Excel, PowerPoint, noções básicas de informática, planilhas de cálculos, compactadores/descompactadores de arquivos e mídias móveis de armazenamento são alguns dos conteúdos repassados em sala de aula. Além do Case/Cenip Arcoverde, a parceria entre a Funase e o CIEE também inseriu, neste mês, jovens do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Caruaru, do Centro de Internação Provisória (Cenip) Caruaru e da Casa de Semiliberdade (Casem) Olinda. No fim de cada turma, os socioeducandos participam de uma cerimônia de conclusão do curso e recebem um certificado, emitido pela instituição de ensino.

“Estamos oferecendo aos adolescentes uma formação que vai agregar muito ao currículo deles. O curso tem cumprido perfeitamente o propósito para o qual foi planejado. Isso mostra o sucesso e o empenho dos adolescentes na atividade. Estamos no caminho certo”, afirmou o coordenador do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer da Funase, Normando de Albuquerque.

Foto: Divulgação/Funase 

Lei da “Parada Segura” é abordada em ação alusiva ao “Dia Laranja”, em Caruaru

Equipes da Secretaria de Políticas para Mulheres de Caruaru percorreram, ontem (26), os principais pontos de ônibus do centro da cidade para divulgar ações permanentes de combate à violência contra a mulher. A ação é alusiva ao “Dia Laranja”, que tem o dia 25 como data instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) para eliminação da violência contra mulheres e meninas.

Desta vez, as abordagens tiveram como foco a lei municipal nº 5.914, da “Parada Segura”, que garante às cidadãs caruaruenses o direito de embarque ou desembarque nos veículos de transporte público municipal fora das paradas obrigatórias, no período noturno, após as 20h. Cartazes sobre a lei também foram colados nos pontos de ônibus durante a ação, que contou com apoio da Patrulha Educativa.

Dúvidas sobre esta ou outra lei relacionada ao direito das mulheres podem ser esclarecidas na Secretaria de Políticas para as Mulheres, que fica localizada na Rua Padre Rolim, número 40, Bairro Maurício de Nassau. O telefone para contato é o (81) 3724-8600.

Foto: Janaína Pepeu

Projeto da Acic vai reformar instituição beneficente em Caruaru

Uma verdadeira corrente do bem foi motivada pelos representantes da Câmara Setorial da Arquitetura e Urbanismo da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic), por meio da criação do projeto Entrelaça. Trata-se de um projeto que visa requalificar espaços para atender melhor a população. Tudo será possível a partir da junção de escritórios de arquitetura da cidade e parceiros que irão contribuir para a reforma da Creche Lar da Criança, localizada no bairro do Salgado.

A ideia nasceu a partir de uma intervenção semelhante realizada pela CDL de Santa Cruz do Capibaribe, onde uma instituição também foi reformada. “Ficamos sabendo desse projeto, inclusive, chegamos a visitar o espaço e nos reunimos com a CDL para conhecer mais detalhes da iniciativa. Isso acabou nos motivando a desenvolver um projeto semelhante em Caruaru”, diz a coordenadora da Câmara da Arquitetura da Acic, Sílvia Pessôa.

O desenvolvimento do Entrelaça foi possível pela contribuição de parceiros que acreditaram no projeto. São eles: Comello Engenharia, Eleven Arquitetura, Moura Campos Construtora, Rodrigo Alexandre Pontes Lucas, Cecília Nunes de Siqueira, V L Arquitetura e Engenharia, Lorena de Farias Pontual, Georgia Manoela Pereira de Lima Moura, Marcell Vinícius Silva Souza, Michelle Alves Arquitetura e Interiores, Isabella Rodrigues Galindo de Lima, Ana Rebeca Florêncio Nunes, Silvia Pessôa de Araújo e Thais Veras de Holanda.

A instituição escolhida foi o Lar da Criança, localizado no Bairro do Salgado. Para chegar até esse nome, alguns critérios foram levados em consideração. “O Lar da Criança é uma instituição sem fins lucrativos, que não conta com auxílio do governo e vive de doações da própria comunidade. Além disso, o prédio é próprio, o que viabilizaria o fato da intervenção ser bem aproveitada pelas pessoas atendidas”, explica Sílvia Pessôa.

Ao todo, 16 escritórios de arquitetura da cidade se uniram para tocar o projeto. A ideia é transformar 19 espaços, o que corresponde a uma área média de 1.600m². Cada parceiro ficou responsável pelo projeto de uma área. Quantos aos recursos para tornar o sonho dos ambientes uma realidade, uma comissão de captação de recursos foi criada pela Câmara Setorial da Acic. Eles buscam parcerias junto aos empresários da região.

A expectativa é de que a intervenção no Lar da Criança comece no mês de setembro, com prazo para ser entregue a população no dia 02 de outubro. “Além dos empresários, contamos também com a ajuda da população nesse projeto. Por isso, disponibilizamos uma conta bancária para depósito em dinheiro. Qualquer quantia será bem-vinda e vai nos ajudar nesse sonho de entregar espaços planejados para proporcionar mais conforto para as crianças atendidas”, completa a coordenadora.

Para quem ficou interessado em contribuir com o projeto Entrelaça por meio de depósito bancário, a conta é na Caixa Econômica Federal, Agência 2778 – Conta 986310211-9 – Produto 1288. O Lar da Criança do Salgado é uma instituição sem fins lucrativos que existe na cidade há 30 anos, proporcionando amparo a mais de 60 crianças no desenvolvimento de diversas atividades educativas, a exemplo de alfabetização, reforço escolar e aulas de música.

Coluna Esplanada

Brasília, terça-feira, 27 de Agosto de 2019 – nº 2.588

R$ 1 bilhão de presente

A virada de cenário da Petrobras após o escândalo da Lava Jato foi significativa no mercado e com reflexos para o bolso de seus funcionários. Numa equação envolvendo compliance na gestão, retomada do valor de mercado, leilões e vendas de subsidiárias, os bilhões renderam um bom dinheiro extra para a turma do carchá. A petroleira ganhou tanto dinheiro que acaba de pagar, em julho, numa tacaca só, R$ 1 bilhão de prêmios para os servidores. É a chamada Remuneração Variável, para “empregados que tiveram desempenho destacado em 2018”, explica à Coluna a assessoria da empresa.

É isso aí

Ainda de acordo com a assessoria, o PRVE “tem por objetivo alavancar os resultados da companhia com foco na meritocracia, alinhando a Petrobras às práticas de mercado”.

Poço palaciano

As ‘prospecções’ indicam que a Diretoria de Assuntos Corporativos da Petrobras vai trocar três gerentes. Podem ser egressos do mercado; não servidores de carreira.

Cenários

Imagina se o Governo do Brasil se mete a falar que se preocupa com o meio ambiente na França e pretende cuidar das florestas nacionais e comunais da Provence. Imagine..

Aliás..

.. Os livros de História vão mostrar ao presidente Bolsonaro o quanto a sua verborragia figadal e piadista faz mal a ele e ao Brasil.

Primeiro teste

Um grande teste para o Palácio saber quem está ou não fechado com o presidente Jair Bolsonaro. O Projeto de Lei original da Lei do Abuso da Autoridade é de autoria do Senador Randolfo Rodrigues (Rede-AP). Em caso de veto parcial de Bolsonaro, a sessão do Congresso Nacional que os analisará será aberta. Começando pelo Senado.

Monitoramento

O Governo acompanhará com lupa a votação. Embora assuntos diferentes, a Lei do Abuso será um termômetro para saber o humor dos senadores sobre a vindoura Reforma da Previdência, cujo relatório na Casa será concluído nesta semana.

Celeridade

O relator da Reforma da Previdência, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), tende a recusar as 130 emendas apresentadas para evitar que a PEC 6/19 volte à Câmara. Ele finaliza parecer preliminar que será apresentado na Comissão de Constituição e Justiça. E tem reafirmado que mudanças serão discutidas na proposta paralela da Reforma.

Sopro no cangote

As principais alterações ao texto foram apresentadas por parlamentares vinculados aos servidores públicos que, desde a tramitação na Câmara, tentam mudar as regras de transição e o cálculo para aposentadoria. Os servidores os pressionam de perto todo dia.

TransEunicio

Motoristas que se embrenham pelas vias do DF rumo à histórica Pirenópolis descobriram nova estrada, um ‘tapete’, asfaltada há dois anos, que cruza cerca de 30 km dentro de uma única propriedade, entre os municípios Alexânia e Corumbá. Num trecho, há a entrada majestosa e rodeada de palmeiras da Fazenda Santa Mônica. O dono é o ex-senador Eunício Oliveira. Vem a ser uma das maiores fazendas do País.

Frevo petista

Enquanto o senador Humberto Costa (PT-PE) defende a manutenção nos cargos na administração e a vice na Prefeitura do Recife, a deputada federal Marília Arraes (PT), neta do saudoso Miguel Arraes, quer sua candidatura. A decisão será conhecida em outubro, com a eleição do diretório estadual do Partido.

Vá entender

Policiais Militares do Maranhão que prenderam quadrilha do segundo maior assalto a bancos do País, em Bacabal, comem o pão que o diabo amassou. Respondem a dois inquéritos, um pela PM e outro pela Polícia Civil. O roubo ao Banco do Brasil foi dia 25 de novembro de 2018, e com os bandidos foram encontrados fuzis, metralhadoras, pistolas, coletes e R$ 45 milhões.

Suspeito

A polícia maranhense afirma que os assaltantes eram ligados ao PCC que atua no Norte e Nordeste. Um dos mortos na ação foi Vadenilson Moreira, que assassinou a PM Juliane dos Santos, cujo corpo foi encontrado no porta-malas de carro em São Paulo.

‘O futebol brasileiro e os treinadores estrangeiros’, será que tem futuro?

Falar de treinadores estrangeiros no Brasil e a nova tônica dos clubes do país apostar em comandantes de fora, isso não é nenhuma novidade. Muito pelo contrário, estrangeiros chegam com status de solução, de pensamento diferente.

No momento, Sampaoli e Jorge Jesus lideram o Brasileirão e ganham respeitoSe no rubro-negro carioca, Jorge Jesus sonha com a conquista da Libertadores e do Brasileirão, no Santos, Sampaoli, mesmo criticado por parte da torcida, tem como objetivo fazer o peixe jogar o melhor futebol e ser o melhor time do país.

Por mais que técnicos estrangeiros tenham boas ideias, táticas inovadoras e ótimos trabalhos por clubes de fora, principalmente da América do Sul, nunca tivemos um com grande sucesso por aqui. Nunca um time brasileiro ganhou um título grande com treinador estrangeiro, seja título nacional ou internacional. Isso assusta e abre espaço para uma desconfiança.

Talvez se existisse mais tempo para estrangeiros trabalhar, sem que a torcida os xingue e peça sua demissão com um mês de cargo, e sem que os dirigentes o pressionem por resultados extremamente rápidos, fosse possível criar uma lista com vários treinadores estrangeiros de sucesso no Brasil.

Porém, isso é apenas uma tese, pode ser que eles fracassassem mesmo com o tempo, por falta de adaptação ou qualquer outro motivo, fica no campo das ideias. O que sobra é questionar: devemos continuar apostando em treinadores estrangeiros? Mesmo sabendo que o futebol brasileiro é um triturador de técnicos de fora do país.

Nota de Repúdio

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos de Caruaru (SDSDH) vem por meio desta nota manifestar repúdio em relação à ação criminosa ocorrida com mulheres transexuais na madrugada deste sábado (24). Os agressores foram presos em flagrante pela Polícia Militar. As vítimas, que já são usuárias dos serviços da Coordenação de Promoção à Diversidade Sexual da SDSDH, foram localizadas pela equipe e serão acolhidas pelo Centro de Referência Especializada em Assistência Social (CREAS), que apoia efetivamente vítimas de violação dos direitos humanos no município, e receberão acolhimento jurídico e psicossocial.

A assessoria jurídica da Gerência de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos acompanhará de perto o desfecho do inquérito e ação penal e reforça que nenhum tipo de violência LGBTfóbica será tolerada em nosso município.

G7 concorda em ajudar Amazônia “o mais rápido possível”

Durante sua 45ª conferência de cúpula, os chefes de Estado e governo do G7 acordaram quanto ao envio de ajuda aos países afetados pelos incêndios na Região Amazônica “o mais rápido possível”, declarou neste domingo (25) o presidente francês, Emmanuel Macron. A reportagem é da emissora pública internacional da Alemanha, Deutsche Welle.

Ele acrescentou que os líderes das maiores potências econômicas avançadas estão se aproximando de um consenso sobre como ajudar a extinguir o fogo e reparar os danos resultantes. Trata-se de encontrar os mecanismos apropriados, tanto técnicos quanto financeiros, afirmou, e “tudo depende dos países da Amazônia”, que compreensivelmente defendem sua soberania.

“Mas o que está em jogo na Amazônia, para esses países e para a comunidade internacional, em termos de biodiversidade, oxigênio, a luta contra o aquecimento global, é de tal ordem, que esse reflorestamento tem que ser feito”, advertiu.

Embora 60% da Região Amazônica se situe no Brasil, a maior floresta do mundo também se estende por oito outros países: Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname, Venezuela, e até mesmo o departamento ultramarino da França, Guiana Francesa.

Anfitrião da cúpula do G7, que ocorre em Biarritz, na costa sudoeste francesa, Macron colocara os incêndios amazônicos no topo da agenda da cimeira, após declará-los emergência global.

Um vídeo gravado pelas câmeras oficiais da cúpula mostrou uma reunião em que líderes europeus discutem justamente a crise na Amazônia. Nas imagens, divulgadas no sábado pela agência Bloomberg, a chanceler federal alemã, Angela Merkel, aparece afirmando aos colegas que pretende discutir a situação das queimadas diretamente com o presidente Jair Bolsonaro.

Além de Merkel e Macron, também estavam à mesa o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e o premiê italiano, Giuseppe Conte.

A chefe de governo alemã afirma que ligará para o brasileiro na próxima semana “para que ele não tenha a impressão de que estamos trabalhando contra ele”. Johnson diz em seguida que acha isso “importante”. Até Macron, que primeiro pergunta de quem eles estão falando, para confirmar se se trata de Bolsonaro, expressa seu apoio à ligação. “Eu vou ligar”, confirma Merkel.

Bolsonaro compartilhou o vídeo em seu Facebook na manhã deste domingo (25), afirmando que sempre buscou o diálogo com os líderes do G7.

“O Brasil é um país que recupera sua credibilidade e faz comércio com praticamente o mundo todo. Somos uma das maiores democracias do mundo, comprometidos com a proteção ambiental e respeitamos a soberania de cada país”, escreve o presidente na postagem.

“Meu muito obrigado a dezenas de chefes de Estado que me ouviram e nos ajudaram a superar uma crise que só interessava aos que querem enfraquecer o Brasil”, conclui.

Alvo de comoção internacional, a crise de incêndios na Amazônia levou líderes da França e de outros países a criticarem a política ambiental do governo brasileiro, gerando inclusive uma troca de farpas entre Macron e Bolsonaro.

Após o francês ter convocado o debate sobre a questão na cúpula do G7, o líder brasileiro acusou Macron de “instrumentalizar uma questão interna” do Brasil para “ganhos políticos”. “A sugestão do presidente francês, de que assuntos amazônicos sejam discutidos no G7 sem a participação dos países da região, evoca mentalidade colonialista descabida no século 21”, disse Bolsonaro na sexta-feira.

Acordo UE-Mercosul divide europeus

Numa iniciativa controversa, Macron também ameaçou não ratificar o acordo de livre-comércio assinado entre a União Europeia (UE) e o Mercosul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai), devido às “mentiras” de Bolsonaro quanto a seu real comprometimento climático e ambiental.

O acordo UE-Mercosul foi fechado em junho, à época da cúpula do G20 no Japão, após 20 anos de negociações. Macron afirmara na ocasião que o fechamento só foi bem-sucedido porque Bolsonaro deu garantias de preservação do meio ambiente brasileiro. Os parlamentos de todos os países-membros do bloco europeu ainda precisam ratificar o pacto.

Na linha de Macron, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou no sábado que considera difícil imaginar que a União Europeia ratifique o acordo enquanto o Brasil não detém os incêndios florestais na Amazônia.

“A Floresta Amazônica em chamas tornou-se outro sinal deprimente dos nossos tempos. É claro que apoiamos o acordo UE-Mercosul, que também se trata de proteger o clima e o meio ambiente, mas é difícil imaginar um processo harmonioso de ratificação pelos países europeus enquanto o governo brasileiro permitir a destruição dos pulmões verdes do Planeta Terra”, disse Tusk em nota.

O pacto tem sido ponto de divergência entre nações europeias, que estão divididas sobre até que ponto a crise na Amazônia deve influenciar as relações comerciais entre UE e Mercosul. Enquanto a Irlanda se aliou à França e disse que também não ratificará o acordo, Alemanha e Reino Unido defendem sua manutenção.

Os líderes das maiores potências econômicas avançadas – Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, além da União Europeia – estão reunidos até esta segunda-feira, na localidade balneária de Biarritz, a fim de debater a ameaça de recessão global e a mudança climática, entre outros temas de peso.

Fonte: Congresso em Foco

Governo brasileiro anuncia medidas para combater incêndios na Amazônia

Depois de uma semana repleta de manifestações nacionais e internacionais por conta dos incêndios ocorridos na Amazônia, o presidente Jair Bolsonaro anunciou medidas para controlar a crise ambiental e tentar melhorar a imagem do país no exterior.

Em um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, o presidente disse que autorizou a atuação das Forças Armadas na região para combater atividades ilegais e conter o avanço das queimadas.

“Oferecemos ajuda a todos os Estados da Amazônia Legal. Com relação à aqueles que aceitarem, autorizarei operação de Garantia da lei e da Ordem, uma verdadeira GLO Ambiental. O emprego extensivo de pessoal e equipamentos das Forças Armadas, auxiliares e outras agências, permitirão não apenas combater as atividades ilegais, como também conter o avanço de queimadas na região”, disse o presidente.

O decreto que autoriza o uso das Forças Armadas vale para regiões de fronteira, terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e outras áreas da Amazônia Legal.

Os primeiros Estados do país a solicitar a ação dos militares federais em seus territórios foram Roraima e Rondônia. Outro Estado que tomou uma iniciativa para mudar a situação foi o Acre, decretando estado de emergência ambiental.

Além disso, foi publicado no Diário Oficial da União da sexta-feira (23), uma portaria que autoriza o IBAMA a contratar brigadistas temporários para prevenção e combate aos incêndios florestais nos Estados declarados em emergência.

Em seu perfil do Twitter, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, sugeriu a liberação de R$ 2,5 bilhões do fundo da Petrobras para a educação e para a Amazônia.

Já a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, disse que, se for necessário, o Brasil pedirá ajuda internacional.

“Nós estamos vivendo uma seca grande, que todo ano a região Norte do país tem uma definição clara desta estiagem. A gente fica, às vezes, seis meses sem chuva; esse ano está mais seco e as queimadas estão maiores. O Brasil, se precisar de ajuda, vai pedir, com certeza, porque sabe da importância desse patrimônio que é a Amazônia para os brasileiros”, enfatizou.

Por meio de nota, o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, disse que na próxima terça-feira (27), vai instalar a Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas.

Fonte: Agência da Rádio Mais

Foto: G1

Atletas e instituições esportivas são beneficiados com Bolsa Atleta e Chamamento Público em Caruaru

Atletas, técnicos, organizações esportivas da sociedade civil e comunidade em geral se reuniram no sábado (24) no auditório do Shopping Difusora, em Caruaru, para acompanhar o anúncio dos nomes dos novos atletas e instituições beneficiadas pelo Programa Bolsa Atleta Municipal e Chamamento Público de Esportes. Para esta edição, a Prefeitura de Caruaru, por meio da Gerência de Esporte e Lazer da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, disponibilizou cerca de R$ 500 mil para beneficiar os dois programas esportivos.

Trinta atletas serão contemplados com o investimento de R$ 57.500 mil e receberão a bolsa no período de agosto a dezembro de 2019, superando o número do ano passado de 17 esportistas beneficiados com R$ 28 mil. Os valores são diferenciados e variam entre R$ 300 e R$ 1.000 mil por atleta, a depender da categoria que vai desde a estudantil até a olímpica/paralímpica. Para o ano de 2019 foi direcionado o dobro de investimento do ano anterior, sendo disponibilizados R$ 60 mil, mas, de acordo com o número de inscritos serão utilizados R$ 57.500 mil.

Já para o chamamento público esportivo foram oito instituições aprovadas que dividirão o valor de R$ 400 mil, restando R$ 50 mil para cada uma, enquanto que no ano passado foram R$ 300 mil destinados a sete instituições. O chamamento público esportivo desta edição foi lançado no Diário Oficial do Município com o número 02/2019, disponibilizando uma linha de investimento destinada a incentivar os projetos das organizações da sociedade civil no segmento de rendimento esportivo e de participação, sendo R$ 200 mil para cada linha de financiamento.

Ao fazer a entrega dos cheques simbólicos aos contemplados, a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, ressaltou o empenho dos atletas e o papel das instituições na formação esportiva e cidadã. “Aqui a gente está dando mais uma demonstração do nosso compromisso com os sonhos dos jovens, das crianças e dos mais velhos da nossa cidade, que continuam lutando por uma Caruaru mais cidadã e inclusiva com quem mais precisa e pode levar o nome da nossa cidade daqui para fora, já que temos atletas que disputam campeonatos regionais, brasileiros e mundiais”, destacou Raquel.

“Universidades, associações, líderes, todas essas instituições têm um importante papel porque estão muito próximas das comunidades, então, quando a prefeitura abre um chamamento público para possibilitar que essas entidades realizem projetos na área comunitária é extremamente importante porque viabiliza a participação e a inclusão de uma comunidade que eventualmente poderia estar afastada das práticas esportivas”, pontuou o reitor da ASCES-UNITA, Paulo Muniz.

Incentivo aos jovens atletas

O Programa Bolsa Atleta Municipal de Caruaru foi instituído pela Lei 6.034 de 24 de maio de 2018, alterada pela lei 6.152/2018 e regulamentada pelo decreto 054 de 31 de maio de 2019, estabelece a política de incentivo aos atletas e paratletas. É destinado para gastos mensais com alimentação, educação, assistência médica, odontológica, psicológica, nutricional e fisioterápica, além de medicamentos e suplementos alimentares, transportes urbano para competições, aquisição de material esportivo, entre outros benefícios que contribuirão para melhorar o desempenho individual dos esportistas.

Lista dos atletas comtemplados pelo Bolsa Atleta Municipal de Caruaru 2019:

 Internacional A:

1 – Thiago Cesar de Andrade Silva – Jiu-Jitsu.

Internacional B

1 – Jordan Mayron Pereira Ramos de França – Kung

2 – Lucas Vinícius de Melo Costa – Judô – (Destaque, 3º Lugar no Campeonato Pan-americano em Guaiaquil – Equador)

Categoria Nacional A:

1 – Camilla Mirely Medeiros da Silva – Karate – (Destaque – 4º Lugar no Mundial do Marrocos em 2018. Única atleta da Cidade a participar no Mundial escolar.

2 – Rafael Juarez da Silva – Jiu-Jitsu

Categoria Nacional B:

1 – Davi Tabosa de Assis – Karate

2 – Jordânia Luiza Pereira Ramos de França – Kung Fu – (Destaque – Campeã Geral Brasileira Universitária em 2019).

3 – Thyago Costa Silva – Ciclismo

Categoria Regional:

1 – Ana Karollyne de Oliveira Ferreira – Karate

2 – Anna Laiza de Andrade Bernadino da Silva – Judô

3 – Carlos André Matias de Assis – Karate

4 – Eduardo Zacarias Ramos – Tênis de Mesa

5 – Eva Taise Rodrigues Oliveira – Karate

6 – Fábio Geraldo da Silva – Taekwondo

7 – Geison Manoel Silva da Fonseca – Kung-Fu

8 – Hudson Matthews Aurelianao de Brito – Jiu-Jitsu

9 – Jefferson Lima Nascimento – Karate

10 – Jenniffer Ially de Santana Lopes- Karate

11 – José Edicharles Texeira de Lima – Jiu-Jitsu

12 – José Victor Pedrosa da Silva – Karate (Destaque – 6º Lugar no Ranking Olímpico Brasileiro)

13 – Lauane Samylly Silva Ramos – Karate

14 – Marcílio Ramos de Moura – Kung-Fu

15 – Maria Julia Ferreira dos Santos – Karate

16 – Milena Stefani Ferreira da Silva – Karate

17 – Mylena Coutinho Barbosa do Rego – Natação

18 – Nicoly Gabriely Vieira de Santana – Karate

19 – Rafael do Rego Barros Pimentel – Tênis de Mesa

20 – Samara de Almeida Mota – Judô

21 – Sofia Emanuelle Nunes Barreto – Bicicross

22 – Vitória Gabrieli Rafael – Natação

Projetos aprovados pelo Chamamento Público Esportivo Municipal

 No eixo de Rendimento1 – Associação Santana Dojo de Karate com o projeto: “Caruaru Levando Karate para as Olimpíadas. 2 – Associação de Pessoas com Deficiências de Caruaru – APODEC com o projeto: Força Paraolímpica 2019. 3 – Associação Esportiva Caruaru com o Projeto: ASEC Futsal. 4 – Liga Desportiva Caruaruense com o Projeto: Futebol Amador no País de Caruaru.

No eixo de Participação1 – Judô Comunitário Maurício Tibúrcio com o Projeto: Judô na Escola. 2 – Associação Caruaruense de Ensino Superior e Técnico – ASCES com o projeto: Esporte, Cidadania e inclusão: perspectivas para o futuro. 3 – Yamarashi Futuro de Ouro com o projeto: Yamarashi Futuro de Ouro. 4 – Associação Desportiva Wolves com o projeto Caruaru Wolves: O seu time da cidade.

Foto: Janaína Pepeu

Publicidade

Facebook

x